Avançar para o conteúdo principal

Dia Mundial da Criança pelo padre João Aguiar campos

Hoje levantei-me mais cedo; mesmo antes de o avô Aguiar fazer ranger a porta do corredor e, com um único chamamento, acordar toda a casa: «A pé, minha gente, que temos de fazer alguma coisa pela fresca!...»

Vi, por isso, a primeira luz do dia a entrar, ainda envergonhada, pelas janelas de pau, empenadas da idade. Corri, depois, para a janela de baixo, mesmo a tempo de ver o primeiro voo das pombas da Albertina, às voltas nos canastros antes de regressarem à Geira.

Hoje não perguntei «que roupa visto?». Vesti os calções de ontem, com a alça da esquerda a apertar no botão do meio, atravessando o peito – que o seu caiu algures no meio de uma brincadeira, quando jogava à lipa em Fijogo. E como ficam bem estes calções, com a fralda mal metida a escapar-se de um lado!... O costume; de modo que, mais logo, a mãe há-de dizer «anda cá, meu filho, que pareces um molho de brócolos, todo desajeitado; e eu não te quero assim».

Da boina não gosto, mas tem de ser. Ao menos vai servir para o desafio «a ver quem atira mais longe!» -- o nosso boomerang de pano nas brincadeiras descalças, apenas interrompidas para tirar um pico, com a língua de fora e um «esperai por mim» na pressa dos outros.

Já puxei, entretanto, as mantas aos rapazes e eles ameaçaram: «minha mãe, olhe o João». «Não comeceis já!» -- pediu a mãe, acrescentando: «vou já saber quem rezou as orações da manhã»…

Isto lembrou-me o Santo Anjo da Guarda; mas, como sempre, parei a perguntar-me: «é rege, guarda e ilumina, ou tem também aqui um governa?... Oh, ele sabe o que há-de fazer!..». Por isso, «eu já rezei!...».

Amanhã é primeira sexta. Os grandes vão confessar-se. Com alguma habilidade, tenho esse tempo para brincar, antes da missa e da mãe me ajoelhar à sua frente, não me deixando sentar nos calcanhares: «Põe-te direito, João, e não me olhes mais para trás!...». Outro dia, o Padre Monteiro quase se enganou: depois de dar a comunhão à minha mãe, ainda estendeu a mão na minha direcção. Eu espreitava na esquina do cotovelo materno quando ele fez uma cruz macarrónica numa frase esquisita (dizem que é Latim), que a mãe parou a meio, pondo-me a mão na boca. Caramba, que foi por pouco!...

Mas sexta-feira é amanhã. Hoje é quinta: é dia de a Conceição do Perneta vir do Gerês, trazendo o trigo que vai dar outro sabor à cevada da manhã de domingo… Sinto-me a «lamber as barbas», por antecipação – esquecendo que o pequeno almoço de hoje é uma água de unto, tirada do pote de ferro que há bocado começou a cozer os feijões do almoço. Bem quentinha e com broa assada, lá tem que ser!...

…. Nada disto aconteceu hoje. Mas é pena. Eu queria assim o meu Dia da Criança!...

João Aguiar Campos 

Mensagens populares deste blogue

Papa Francisco recebe em audiência 35 mulheres separadas e divorciadas

Na segunda-feira, 26 de junho, o Papa Francisco recebeu em audiência privada no Vaticano, um grupo de 35 mulheres separadas e divorciadas da Arquidiocese espanhola de Toledo.

A mulher é quem dá harmonia ao mundo, não está aqui para lavar louça

O Pontífice indicou que é necessário evitar se referir à mulher falando somente sobre a função que realiza na sociedade ou em uma instituição, sem levar em consideração que a mulher, na humanidade, realiza uma missão que vai além e que nenhum homem pode oferecer: “O homem não traz harmonia: é ela. É ela que traz a harmonia, que nos ensina a acariciar, a amar com ternura e que faz do mundo uma coisa bela”. Em sua reflexão sobre a Criação, a partir da leitura do Livro do Gênesis, o Papa Francisco se referiu ao papel da mulher na humanidade.

Um cristão não pode dizer “sou contra homossexuais”

Convém recordar que Jesus Cristo está depois do Antigo Testamento e que, na sua passagem pela terra, deu sempre lugar de destaque às prostitutas, sobretudo a Maria Madalena. E, já agora, não será Mateus 19:12 uma aceitação da naturalidade da homossexualidade? “Alguns eunucos são assim porque nasceram assim”.