Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2017

Toda a verdade sobre as mães

(Advertência: Este texto não deve ser lido por todas as pessoas! É exclusivo e recomendado só para aquelas que serão, muito provavelmente, as melhores mães do mundo.)
Não, não é verdade que as mães sejam serenas, macias e bucólicas, quase sempre. E que, seja diante do que for, reajam num tom ameno, almofadado e cheio de açúcar, sem sequer gritarem, esbracejarem e esconjurarem todos os descuidos que, sempre que elas são dedicadas e atentas, abundam numa casa. As mães saudáveis têm o direito (milenar!) a esganiçar-se, sim senhora! (Aliás, mães esganiçadas são um património imaterial da Humanidade; como se sabe.) E têm o direito a ameaçar que, um dia, se vão embora e “aí sim, vocês vão ver a falta que vos faço!”.

Os amigos...

O que aproxima os amigos, o que os liga entre si é a descoberta de uma afinidade interior, puramente gratuita, mas suficientemente forte para fazer persistir no tempo o afeto, a cumplicidade, a relação e o cuidado. Se quisermos explicar que afinidade é essa nem sabemos. E isto é verdade tanto na amizade anónima que, por exemplo, dois miúdos do mesmo bairro estarão agora a iniciar, como nas amizades célebres, como aquela de Montaigne por Étienne de La Boétie, que levou o primeiro a escrever: “Na amizade, as almas mesclam-se e fundem-se uma na outra em união tão absoluta que elas apagam a sutura que as juntou, de sorte a não mais a encontrarem.

Papa escreve às famílias de todo o mundo com mensagem de «misericórdia»

Francisco convida a aprofundar conteúdos da exortação apostólica pós-sinodal «Amoris Laetitia» Cidade do Vaticano, 30 mar 2017 (Ecclesia) - O Papa Francisco escreveu uma carta às famílias de todo o mundo, publicada hoje pelo Vaticano, para dirigir-lhes uma mensagem de “misericórdia”, com atenção às “feridas” da humanidade. “Sonho com uma Igreja em saída, não autorreferencial, uma Igreja que não passe longe das feridas da humanidade, uma Igreja misericordiosa que anuncie o coração da revelação de Deus Amor, que é a misericórdia”, refere o texto, que apresenta o próximo Encontro Mundial das Famílias (EMF).

“As famílias estão a dizer que existem e são maioria. E isso choca”

Está a chegar ao fim o prazo para assinar a petição “Pai, mãe e filhos”, que pede à Europa que reconheça a família natural.

Um grupo de cidadãos quer que a União Europeia reconheça oficialmente que a família é constituída por mãe, pai e filhos, quando os há.
A petição, que se chama “Mum, dad and kids” (“Pai, mãe e filhos”, em português) afirma que há cada vez mais documentos europeus que falam de família e que procuram mesmo definir o conceito, embora nem todas as definições estejam de acordo entre si. “Como não existe esta clareza de conceitos, os textos europeus estão a tornar-se cada vez mais difíceis de interpretar e aplicar”, lê-se no site.

O filho não nascido mas por Deus dado

A pequena urna branca está diante do altar. A igreja repleta de gente, num silêncio atónito e comovido. Uma multidão de amigos aperta-se junto aos pais de Pedro Maria Adeodato, morto na barriga da mãe poucas semanas antes do termo da gravidez. Chamaram-no assim, colocando-lhe o nome do grande amigo de Jesus, o da Virgem e um terceiro que significa "dado por Deus". Um dom que os pais não quiseram renunciar depois de os médicos terem diagnosticado uma grave malformação incompatível com a vida. E assim viveram sete meses, rezando e esperando, pedindo o milagre da cura a par do da conversão do coração? Porque é que pôde acontecer? Que sentido tem uma morte tão atroz? Apetece dizer que não há palavras para responder.

Levem os vossos filhos ao parque para brincar depois da missa, pede papa aos pais

O papa propôs este sábado alguns conselhos práticos para os pais educarem as suas crianças na fé e sugeriu-lhes um filme, durante o encontro com jovens crismados que decorreu em Milão, no estádio San Siro, perante cerca de 80 mil pessoas.

«Em vários lugares, muitas famílias têm uma tradição muito bela que é irem juntos à missa e depois vão a um parque, levam os filhos a brincar juntos. De maneira que a fé se torna uma exigência da família com outras famílias, com os amigos, famílias amigas. Isto é belo e ajuda a viver o mandamento de santificar as festas», afirmou Francisco.

Onde estão os jovens?

Onde estão os jovens? Esta é uma interrogação comum nas paróquias católicas de vários países, e em breve os responsáveis da Igreja vão poder entender porque é que tantos deixaram as comunidades eclesiais. Em janeiro o Vaticano convidou os bispos a responderem a um questionário de 20 perguntas sobre os jovens, de modo a preparar o sínodo de outubro de 2018, que se centrará no tema "Jovens, a fé e o discernimento vocacional". O documento sublinha que os episcopados não devem só olhar para os jovens que participam na Igreja, mas também para aqueles que estão afastados.

Investir na vida, na família, nos jovens

Teve lugar no Vaticano o encontro entre o Papa Francisco e os líderes europeus por ocasião do 60° aniversário dos Tratados constitutivos da Comunidade Europeia. No seu discurso o Santo Padre sublinhou que na origem da civilização europeia está o Cristianismo, sem o qual os valores ocidentais de dignidade, liberdade e justiça são incompreensíveis.
No seu discurso Francisco  recordou o 25 de Março de 1957, um dia – disse - cheio de expectativas e esperanças, de entusiasmo e trepidação, e só um evento excepcional, pelo seu alcance e consequências históricas, podia torná-lo único na história. A memória daquele dia, ressaltou o Papa,  une-se às esperanças de hoje e às expectativas dos povos europeus que exigem de discernir o presente para continuar com renovado entusiasmo e confiança o caminho iniciado.

Dia do pai...

Eucaristia e Família

Como foi mencionada na primeira parte do Sínodo recente que tratou os "desafios pastorais sobre a família no contexto da evangelização," hoje a família se encontra objetivamente em um momento muito difícil com realidade, histórias e sofrimentos complexos. A crise cultural, social e espiritual é um desafio para a evangelização da família, o núcleo vital da sociedade e da comunidade eclesial.
Por sua parte, a tradição cristã considera a família fundada no sacramento do matrimônio entre homem e mulher, como um bem de valor inestimável, ambiente natural onde cresce a vida, uma escola de humanidade, amor e esperança para a sociedade e para a Igreja. Estes valores podem e devem ser alimentados pela fé e oração em família. As famílias que participam de uma missa regularmente todos os domingos, podem encontrar nesta prática a força para ficar juntos e para lidar com os problemas cotidianos. Nas palavras do recente Sínodo sobre a família, ele pode "encontrar na Eucaristia o alime…

MENSAGEM DO SANTO PADRE FRANCISCO PARA A XXXII JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE 2017

(Domingo de Ramos, 9 de abril de 2017) «O Todo-poderoso fez em Mim maravilhas» (Lc 1, 49)
Queridos jovens! Eis-nos de novo em caminho, depois do nosso encontro maravilhoso em Cracóvia, onde celebramos juntos a XXXI Jornada Mundial da Juventude e o Jubileu dos Jovens, no contexto do Ano Santo da Misericórdia. Deixamo-nos guiar por São João Paulo II e Santa Faustina Kowalska, apóstolos da misericórdia divina, para dar uma resposta concreta aos desafios do nosso tempo. Vivemos uma intensa experiência de fraternidade e alegria, e demos ao mundo um sinal de esperança; as bandeiras e as línguas diferentes não eram motivo de discórdia e divisão, mas ocasião para abrir as portas dos corações, para construir pontes. No final da JMJ de Cracóvia, indiquei o próximo destino da nossa peregrinação que, com a ajuda de Deus, nos levará ao Panamá em 2019. Neste caminho, acompanhar-nos-á a Virgem Maria, Aquela que todas as gerações chamam bem-aventurada (cf. Lc 1, 48). O novo trecho do nosso itinerário lig…

Dia Arquidiocesano da Família 2017

No dia 14 de Maio de 2017, vai realizar-se o Dia Arquidiocesano da Família, no Auditório Vita em Braga, pelas 15h15. Neste encontro haverá a oportunidade de celebrar as Bodas Matrimoniais (10º, 25º, 40º e 50º aniversários do Matrimónio), na qual, os casais que celebrem estes jubileus matrimoniais receberão uma bênção especial. Para se podermos organizar esta celebração, solicitamos a inscrição de todos os casais que celebram estas bodas durante o ano 2017 até ao dia 10 de Maio. Como não aceitaremos inscrições após esta data, solicitamos a vossa inscrição antecipada e a colaboração na divulgação desta iniciativa a todas as famílias. Desejamos a continuação de uma boa Quaresma.
Link de inscrição aqui
Sempre ao dispor.
Pela Equipa Arquidiocesana da Pastoral Familiar de Braga.

ORAÇÃO A S. JOSÉ

A vós, S. José,
recorremos na nossa tribulação, cheios de confiança solicitamos a vossa proteção para todos os pais de família. Vós fostes pai adotivo de Jesus, soubeste amá-lo, respeitá-lo e educá-lo. Olhai todos os pais do mundo, especialmente os da nossa comunidade, para que, com amor e dedicação eduquem seus filhos na fé cristã e para a vida. Protegei os pais doentes  e que sofrem por não terem saúde para dar o seu melhor à família. Protegei os pais que trabalham arduamente no dia a dia para que nada falte aos seus filhos. Protegei os pais que não têm trabalho, para que não desanimem e lutem na sua procura. Protegei todos os pais que se dedicam de corpo e alma à sua família. Iluminai os pais que não querem assumir a sua paternidade. Iluminai os pais que desprezam seus filhos e esposas. S. José olhai por todos os pais, para que assumam e vivam com alegria a sua vocação paterna. Amen

Pai

Escrevo para que outros filhos e outros pais não se esqueçam de que tudo passa, menos o amor. No coração de um pai ficam para sempre gravados todos os gestos de amor. No coração dos filhos também.
Nem todos temos a experiência de sermos pais, mas todos temos a experiência de sermos filhos. Mesmo aqueles que perderam os pais demasiado cedo ou nunca chegaram a conhecê-los, e até aqueles que foram abandonados ou mal amados sabem a importância dum pai. Na ausência ou em presença, pai é pai. A sua marca é indelével e a sua influência (ou a sua carência) estende-se pela vida fora.

Papa fala dos momentos felizes da vida e do que o assusta, na véspera do quarto ano da eleição

«Um momento belo da minha vida era quando, criança, ia ao estádio com o meu papá; a mamã também ia, algumas vezes, ver o jogo. Naqueles tempos não havia problemas no estádio, e isso era belíssimo.» «E também um momento muito belo para mim - de que gosto muito - é quando posso rezar em silêncio, ler a Palavra de Deus: faz-me bem, gosto muito.» Em resposta a crianças com quem se encontrou este domingo numa paróquia de Roma, Francisco falou também do que o assusta: a maldade e os falatórios, que destroem, inclusivamente, a Igreja.

É preciso educar os educadores

Mudanças profundas ocorreram em escala mundial nas últimas décadas do século 20, entre elas o avanço da tecnologia de informação, a globalização econômica e o fim da polarização ideológica nas relações internacionais. Diante desse cenário, o sociólogo francês Edgar Morin, hoje com 95 anos, defende que a maior urgência no campo das ideias não é rever doutrinas e métodos, mas elaborar uma nova concepção do próprio conhecimento. No lugar da especialização, da simplificação e da fragmentação de saberes, Morin propõe um dos conceitos que o tornaram um dos maiores intelectuais do nosso tempo: o da complexidade.

A vida na ponta dos dedos...

São cada vez mais os artigos de jornal, os desabafos dos pais e as afirmações "soltas" que se insurgem contra o modo como as crianças vivem dependentes dos ecrãs. Os números afiançam que mais de 60% dos tablets das casas portuguesas já pertencem aos mais pequenos. E os especialistas vão recordando que as crianças que utilizam os tablets por um tempo superior a 30 minutos por dia podem vir a sofrer, futuramente, de dores nas costas e no pescoço e de outras sequelas posturais. Seja como for, enquanto que em muitas famílias os tablets são a babysitter favorita para entreter as crianças, o alarme geral das pessoas crescidas a propósito deste "vicio dos tempos modernos" cresce, todos os dias. Como se a elas - e, sobretudo, aos adolescentes - se fossem barricando numa multiplicidade de instrumentos tecnológicos com um ímpeto tal que, aparentemente, ninguém os conseguiria parar ou, mesmo, resgatar.

O papa Francisco e as mulheres

1. Presença das mulheres no âmbito eclesial «Estes novos espaços e responsabilidades que se abriram, e que desejo profundamente que possam ampliar-se ainda mais à presença e à atividade das mulheres, tanto no âmbito eclesial como nos contextos civil e profissional, não podem fazer esquecer o papel insubstituível da mulher na família. Os dotes de delicadeza, sensibilidade e ternura peculiares, que enriquecem o espírito feminino, representam não apenas uma força genuína para a vida das famílias, para a propagação de um clima de serenidade e de harmonia, mas uma realidade sem a qual a vocação humana seria irrealizável. E isto é importante! Sem estas atitudes, sem estes dotes da mulher, a vocação humana não consegue realizar-se!

Poema Melancólico a não sei que Mulher

Dei-te os dias, as horas e os minutos  Destes anos de vida que passaram;  Nos meus versos ficaram  Imagens que são máscaras anónimas  Do teu rosto proibido;  A fome insatisfeita que senti  Era de ti,  Fome do instinto que não foi ouvido.

A Mulher

Se é clara a luz desta vermelha margem  é porque dela se ergue uma figura nua  e o silêncio é recente e todavia antigo  enquanto se penteia na sombra da folhagem.  Que longe é ver tão perto o centro da frescura

Mulher

A mulher não é só casa mulher-loiça, mulher-cama ela é também mulher-asa, mulher-força, mulher-chama
E é preciso dizer dessa antiga condição a mulher soube trazer a cabeça e o coração

A Mulher tem...

a mulher tem a química dos animais e o pólen das plantas, e da Grande Alma rouba o Apetite para multiplicar as coisas que nascem. Os contágios são calmos. Se uma flor voasse perdia o cheiro; e se o pássaro tivesse aroma de rosa, de certeza seria coxo. Porque o mundo se organizou todo de uma vez e depois calou-se. Ficámos nós, sós, e a Filosofia.

E «se tratássemos a Bíblia como tratamos o nosso telemóvel?»

O que aconteceria se, para os católicos, a Palavra de Deus fosse como um objeto pessoal inseparável, que está sempre perto, pronto a funcionar e ao qual se chega a prestar uma espécie de devoção? Foi este o questionamento que o papa lançou hoje da varanda da Praça de S. Pedro, no Vaticano, antes da oração do Angelus, centrada na Mãe de Jesus, a propósito do Evangelho proclamado nas missas deste domingo (Mateus 4, 1-11), o primeiro da Quaresma. «A Bíblia contém a Palavra de Deus, que é sempre atual e eficaz.

Com Maria... junto à cruz!

12 conselhos que revolucionaram espiritualmente a minha quaresma

Este artigo é uma partilha de algumas reflexões que o Senhor teve a graça de me dar num retiro feito recentemente. Não foi graças à minha inspiração, foi graças a Deus e ao bom pregador que colocou no meu caminho. Na nossa vida somos como o leproso do Evangelho: estamos no caminho para a cura. Caminhamos na fé e na esperança de que Jesus, com a sua graça e quase sem nos percebermos, vai curando e transformando o nosso coração. Foi bom ter feito o retiro antes destes 40 dias de preparação para a Páscoa. Acredito que para a Quaresma, estes 12 conselhos, poderão ser muito úteis no teu caminho de proximidade com Jesus.
1. Nossa conversão é uma tarefa impossível Sim, lestes bem, é impossível. Não está, nem nunca estará dentro das nossas possibilidades. Converter-se significa permitir que o Outro intervenha. Definitivamente não posso fazer isso sozinho, necessito que Deus intervenha, passe a meu lado no caminho e me cure. O nosso processo de conversão não é nada mais do que irmos fazendo-nos, p…

Lembra-te que és pó

Jesus não nos manda gostar - manda amar. Mesmo que não gostes, ama! Tão contrário é o discurso do mundo. Amor agora significa um sentimento lamechas que faz crescer o umbigo e dura enquanto eu gosto. Lembra-te que és pó e ao pó voltarás! Esta é a frase que nos é dita a nós, cristãos que vamos à Missa na Quarta-feira de Cinzas. Num ritual simples que inicia a Quaresma, ao ouvirmos a frase do Livro do Génesis e ao sermos marcados com a cinza imposta sobre a nossa cabeça, recordamos algo difícil de aceitar: somos frágeis como o pó.

O amor é tão importante como a água

Naquele dia, Maria saiu cedo de casa. Mais cedo do que era comum, porque a sua amiga que vivia só morava longe e precisava da sua ajuda, apesar de não ter tido coragem de lha pedir.
Os anos pesavam a Maria, mais de 80… mas a sua vontade e determinação eram grandes. Aprendera, desde criança, que as necessidades mais básicas são as mais importantes. As nossas e as dos que nos estão mais próximos. Só depois é que, se sobrarem forças e tempo, nos podemos e devemos preocupar com problemas de menor importância.

Viver a Quaresma em família

“CANTINHO MARIANO DE ORAÇÃO”
A dinâmica em casa consiste em criar um tempo de oração e conversão em família. Assim, cada família é convidada a criar um “Cantinho Mariano de Oração”, para rezar, tal como Maria faz com os discípulos no Cenáculo.

Esquema de oração:
- Acender a vela;
- Bênção inicial ou invocação do Espírito Santo;
- Leitura/meditação do livro «Rezar na Quaresma»; 
- Silêncio;
- Exame de Consciência;
- «Confissão» e «À Vossa proteção...»;
- Bênção final.

Quaresma em Família 2017

A dinâmica em casa consiste em criar um tempo de oração e conversão em família. Assim, cada família da comunidade é convidada a criar um Cantinho Mariano de Oração. Aí a família poderá reunir-se em oração, tal como Maria fez com os discípulos no Cenáculo.
A oração poderá começar com o acender de uma vela, invocar o dom da presença do Espírito Santo, e rezar/meditar a partir da proposta do livro Rezar na Quaresma (Edições Salesianas, 2017).
Posto isto, criar um breve tempo de silêncio, para acolher com a docilidade e calma de Maria a Palavra escutada e meditada, e aí cada um poder realizar um exame de consciência, ora pessoal, ora familiar, com a ajuda do esquema anteriormente proposto. Como seria bom que esta oração fosse feita em família!
Depois deste momento, o compromisso trazido da catequese é colocado debaixo da imagem de Maria. A ela con amos as nossas dores e esperanças. Com ela e por ela nós queremos chegar à paz de coração que vem de seu Filho Jesus. Este tempo de oração termin…

Caminhada Quaresmal 2017 - Arquidiocese de Braga

O Tempo da Quaresma abre para cada cristão a porta da conversão que conduz à alegria da reconciliação. Efetivamente, sendo um tempo de uma vivência profunda dos mistérios da paixão-morte-ressurreição de Jesus Cristo, pretende-se desenvolver uma atitude de penitência e conversão para um encontro fundamental e alegre com Jesus Cristo. Para exprimir todo este dinamismo de conversão e de revestimento de Cristo, numa imagem que fosse a base de trabalho e de desenvolvimento desta caminhada, recorremos a três elementos: a Cruz, a figura de Maria e tecidos/faixas. Estes devem estar unidos entre si: uma cruz visível, com Cristo ou sem a figura de Cristo, revestida de panos/faixas/tecidos manchados, escuros, com a figura de Maria a seus pés. Assim, abeiramo-nos de Maria, Mãe de Misericórdia, para que com ela possamos lavar, tecer e recriar o tecido da nossa vida, marcado pela fragilidade e pelo pecado. Com Maria, acreditamos que será possível revestir os cantos mais íntimos da nossa vida com mai…

Onze coisas que todo católico deve saber sobre a Quarta-feira de Cinzas

No início da Quaresma, tempo de preparação para a Páscoa, que começou na quarta-feira, 1 março, recordamos algumas coisas essenciais que todo católico precisa saber para poder viver intensamente este tempo.
1. O que é a Quarta-feira de Cinzas? É o primeiro dia da Quaresma, ou seja, dos 40 dias nos quais a Igreja chama os fiéis a converter-se e a preparar-se verdadeiramente para viver os mistérios da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo durante a Semana Santa. A Quarta-feira de Cinza é uma celebração que está no Missal Romano, o qual explica que no final da Missa, abençoam e impõem as cinzas obtidas da queima dos ramos usadas no Domingo de Ramos do ano anterior.

Papa apresenta Quaresma como “caminho de esperança”

Esta quarta-feira começa a Quaresma, um período de 40 dias marcado por apelos ao jejum, partilha e penitência, que serve de preparação para a Páscoa.
O Papa Francisco assinalou no Vaticano o início da Quaresma, período de preparação para a Páscoa, e falou de um “caminho de esperança” que quer levar os católicos da “escravidão” à liberdade. “[A Quaresma] é um caminho certamente exigente, como é bom que seja, porque o amor é exigente, mas é um caminho cheio de esperança. Mais: o êxodo quaresmal é o caminho no qual a própria esperança ganha forma”, disse, perante milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro para a audiência pública semanal. Francisco aludiu às práticas penitenciais ligadas ao tempo de preparação para a Páscoa, no calendário católico, e sublinhou que “o cansaço de atravessar o deserto – todas as provas, as tentações, as ilusões, as miragens -, tudo isso serve para forjar uma esperança forte, sã”.