Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2011

Às Mães...

Às Mães que apesar das canseiras, dores e trabalhos, sorriem e riem, felizes, com os filhos amados ao peito, ao colo ou em seu redor; e às que choram, doridas e inconsoláveis, a sua perda física, ou os vêem “perder-se” nos perigos inúmeros da sociedade violenta e desumana em que vivemos;
- às Mães ainda meninas, e às menos jovens, que contra ventos e marés, ultrapassando dificuldades de toda a ordem, têm a valentia de assumir uma gravidez - talvez inoportuna e indesejada – por saberem que a Vida é sempre um Bem Maior e um Dom que não se discute e, muito menos, quando se trata de um filho seu, pequeno ser frágil e indefeso que lhe foi confiado;
- às Mães que souberam sacrificar uma talvez brilhante carreira profissional, para darem prioridade à maternidade e à educação dos seus filhos e às que, quantas vezes precisamente por amor aos filhos, souberam ser firmes e educadoras, dizendo um “não” oportuno e salvador a muitos dos caprichos dos seus filhos adolescentes;
- às Mães precoceme…

Poema à Mãe

Agradeço-te Senhor, pela mãe que Deus me deu… Sou grato a ela desde o dia em que me concebeu… Agradeço-te, Senhor, pelas mães ricas e pelas pobrezinhas… … pelas mães acarinhadas E pelas que estão sozinhas
Abençoa Senhor a mãe educadora, a mãe sofredora… … A avó que é mãe e a mãe que é pai… … A mãe que se divide e a mãe que se vai… … A mãe que embala no colo o filho que não é seu… … E a mãe que tem saudades do filho que já morreu…
Abençoa, Senhor, as mães que sonham com a chegada do filho… … E perdoa as que abandonam os seus no ninho…
O Senhor as criou com uma missão… De gerar vida e dar protecção…
Unge, Senhor, essas mães com amor e carinho, Para que elas possam sempre iluminar os nossos caminhos…
E por isso eu peço a Deus, com o desejo mais profundo… Que proteja a minha Mãe e todas as mães do Mundo…
Amén. 

Precisamos de Santos...

… sem véu ou batina. … de calças de ganga e sapatilhas. …que vão ao cinema, ouvem música e passeiam com os amigos. … que coloquem Deus em primeiro lugar, mas que “dão o litro” na escola e na faculdade. … que todos os dias tenham tempo para rezar e que saibam namorar na pureza e castidade, ou que consagrem a sua castidade. … modernos, santos do sec. XXI, com uma espiritualidade inserida no nosso tempo. … comprometidos com os pobres e com as necessárias mudanças sociais. … que vivam no mundo, se santifiquem no mundo, e que não tenham medo de viver no mundo. …que bebam coca-cola e comam hambúrgueres, que usem calças de ganga, que sejam internautas, que ouçam discmans e i-pod. … que amem apaixonadamente a Eucaristia e que não tenham vergonha de beber um sumo ou comer uma pizza no fim de semana com os amigos. … que gostem de cinema, de teatro, de música, de dança, de desporto. … sociáveis, abertos, normais, amigos, alegres, companheiros. … que estejam no mundo, e saibam saborear as coisas puras e boas…

Com a Mãe na Casa da Palavra...

Maria é o lugar onde a Palavra começa, naquele encontro que mudou tudo. Maria é modelo da Igreja como peregrina na fé. Confrontando-se, questionando e ponderando, Maria é o exemplo do ouvinte profundo, que guarda no seu coração tudo quanto ao Filho se refere, modelo de fé e de esperança. Tempo de Páscoa: nada melhor para entender o coração de Mãe, tempo em que vê o sofrimento do filho, acompanha-o nas suas quedas, presencia a forma como os outros o maltratam, martirizam e escarnecendo o levam até à morte, mas é a esperança no Aleluia, que leva aquela Mãe a suportar com fé mais esta dura prova de Amor do Pai ao seu Filho. É nesta Mãe que todos Te agradecemos, todos os dias e não só hoje, a mãe que nos destes. Essa criatura tão frágil e tão forte, a quem devemos toda a nossa vida. Agradecemos ainda Senhor por nos ter gerado no seu seio, foram meses de alegrias e angústias, carinho e ternuras, felicidade e sorrisos de mãe que amamenta, que dedica toda a sua vida não se poupando a noites d…

Páscoa em Família

Amigos, Uma Santa Páscoa no seio das vossas famílias. É com desejos de paz e conforto que a Equipa  da Pastoral Familiar do Arciprestado de Vila Nova de Famalicão, vos dirige estas linhas, para partilhar convosco mais uma Santa Páscoa. Sim, Santa Páscoa, porque só o será, se tivermos o nosso coração aberto e receptivo à entrada de Cristo Ressuscitado. É com tristeza que nos apercebemos que ao longo dos anos, esta Santa Páscoa, se vai desmoronando no seio da família, da sociedade, dando lugar a um deserto, por vezes um coração duro, soberbo e sem esperança. A Família moderna, parece preocupar-se demasiado com o seu bem estar, esquecendo-se do profundo significado da Páscoa Cristã. A Páscoa só tem sentido quando é sinónimo de renovação e libertação, criando em nós uma atitude de acolhimento, de partilha e de atenção para com o outro. Queremos partilhar convosco a alegria de vivermos e acreditarmos na Ressurreição de Cristo, que pela Sua paixão e morte nos veio trazer a salvação pela ressurre…

A catedral da Família

Viver sem se deixar admirar, sem vislumbrar todas as coisas e ficar estupefacto com o que a natureza nos dá e ainda com a capacidade humana de "dominar a terra", é viver em permanente distracção. Creio que nos dias que correm não podemos andar distraídos, alheados… Se já entramos em alguma catedral, antiga ou mais moderna, certamente, que nos assaltou a admiração e o espanto… a beleza das formas e estilos dos retábulos, das cores dos vitrais, da imponência estética das abobadas… entre tantas outras pequenas particularidades que lhe dão alma e lhe conferem a magnanimidade de obras primas… Mas há uma catedral maior, muito mais espantosa e admirável, incrivelmente surpreendente, mais bela e assombrosa do que as catedrais de pedra… Falo-vos da catedral da família. Não é obra do poder do homem. Mas acontecimento natural. Onde está uma pessoa aí está uma catedral a lembrar-nos a família. A família é a alma do mundo e das sociedades. Construir sociedades prescindindo da família é abdi…

E se de repente os filhos surpreendessem os seus pais...

Celebrar a família
 A família merece ser festejada, apoiada, promovida, acarinhada todo o ano, como «estrutura que constitui a base da nossa sociedade»
Hoje damos vivas à família! É claro que a família merece ser festejada, apoiada, promovida, acarinhada, os restantes trezentos e sessenta e quatro dias do ano. É que não estamos a falar de uma instituição qualquer. Falamos de uma estrutura que constitui a base da nossa sociedade. É nesta pequena célula que aprendemos a ser filhos e irmãos, a ser pai e a ser mãe; que aprendemos a comer, a chorar, sorrir, a amar, a “ser”; que aprendemos a gatinhar, a falar, a andar, a brincar; que aprendemos a relacionarmo-nos, isto é, a “criar laços” uns com os outros, mesmo descobrindo que os outros são diferentes de nós; que aprendemos a crescer em todas as dimensões; que aprendemos a distinguir o bem e o mal; que aprendemos a ouvir “sim” e ouvir “não”; que aprendemos a ajudar os pais, os avós, os outros; que aprendemos a realizar pequenas tarefas roti…